As meninas chicórias

Estas meninas da fotografia são as chicórias. Cresceram durante muito tempo num vaso que tenho na varanda e só agora as transplantei para a horta. Foram como aquelas pessoas que entram pela quarentena de anos e só por essa altura resolvem sair de casa e começar uma vida independente. Por demasiado tempo, cresceram e viveram por ali. Nem sei desde quando. 

chicória

A S. tem olhado para elas de modo muito desconsolado. Ela tem uma fantasia sobre chicórias. Julga que se vêm a formar como que repolhos vermelhos, como aquelas chicórias que ela vê na embalagem das sementes ou como aquelas chicórias que ela vê no El Corte Inglês. As minhas chicórias, coitadas, nunca lhes chegarão aos calcanhares. Quero dizer, não faço ideia. Vai-se a ver e por estes dias formam-se imitando fartas couves vermelhas ou assim. Para já não passam de magriças e decepcionantes chicória. A dona S. fala muito tristemente delas. Foram ontem à terra da horta, não sei se demasiadamente tarde. Anoitece agora muito cedo e estas meninas parecem beber sol. Não lhes sei os gostos. Já muito pesquisei por elas, mas o Google não tem sido muito amigo; ou então, as chicórias não têm muitos amigos. Não espanta. Todas as meninas vistosas se sentam nas bancas do El Corte Inglês, e todas as outras crescem em vasos e em hortas menos elegantes. Segundo julgo saber, a chicória come-se em salada; aliás, parece ser prima das alfaces. É para isso que as tenho na horta. Mais tarde veremos o resultado, se o Outono não as levar.

3 comentários:

  1. De certeza que são chicórias? Parecem-me acelgas. Mas, não me levem muito a sério porque eu engano-me muito com estas coisas da horta.

    ResponderEliminar
  2. De verdade, mal saberia distinguir uma chicória de um estorninho de asa branca, não soubesse eu que as chicórias se vendem na secção de legumes dos supermercados e com elas se fazem saladas de mistura. Distinguir acelgas de chicória é, julgo, para avançados, e eu não entro nesse clube. Resta-me confiar no pacotinho de sementes que guardo na estante. É, portanto, esta a certeza (que não é certeza) que posso oferecer: a que está escrita no pacotinho. Todavia, se forem acelgas não faz mal nenhum, devem ser parentes e ninguém fica chateado. Digo eu, que estas coisas das parentelas por vezes dão para o torto.

    ResponderEliminar