Nabiças, nabiças, caracóis, caracóis

Com este calor diferente de outono, chegam também os caracóis. E as nabiças. E as nabiças nos caracóis. E a raiva que é vê-los por ali. Neste momento, não tenho uma horta, tenho um caracolário, ou lá como se chama aos sítios onde os caracóis moram. Sim, eu sei, farto-me de queixar desta malta dos corninhos. E tenho boas razões para isso. Suspeito que os caracóis de Portugal, e talvez uma boa parte dos caracóis do mundo, nasçam por aquelas bandas. Famílias inteiras de caracóis. Colónias inteiras de caracóis. Raças inteiras de caracóis. Países inteiros de caracóis, falando línguas diferentes, vestindo roupas diferentes, gesticulando de formas diferentes, todos eles habitam a minha horta ou os arrabaldes da minha horta. Raiva. E por mais que os arranque à força, que os tente convencer doutros pastos mais verdes, daqueles mesmo verdinhos onde os miúdos podem brincar de sol a sol, rumorejado por tranquilos e cristalinos riachos de água pura, e onde as árvores, algumas seculares, sombreiam calidamente com sol amigo, nada os parece demover. Nada os afasta das minhas couves... e das minhas nabiças. Nabiças. Este post é sobre nabiças. Estas que mostro na imagem não foram semeadas de forma intencional. Cresceram conforme Deus quis, nascidas de sementes de nabiças do ano passado. Como passou por lá tractor, espalharam-se pelo terreno grande. Portanto, no meio de ervas menos amigas e comestíveis, é vê-las crescerem graúdas e contentes do sol de outono. Ainda só não aprenderam a afastar os caracóis, mas isso é aprendizagem para uns quantos anos, talvez uns milhões. Tenho a convicção que as formas mais evoluídas de nabiças, daquelas que aparecerão daqui a milhões de ano, saberão sacudi-os das suas folhas, ou mesmo assustá-los com gritos de nabiça. À frente, deixemo-nos de fantasias evolucionistas. As nabiças são uma das minhas coisas preferidas da terra. Exceptuando o caldo verde, poucas sopas há que ombreiem com um a sopa de nabiças. Poucas mesmo. E é tão simples. Eu digo como se faz. Eis a minha receita de sopa de nabiça. 2 batatas, 2 cenouras, uma cebola, 1 dente de alho. Coze-se tudo muito bem com águia abundante. Tritura-se tudo com varinha mágica. Juntam-se folhas de nabiças cortadas de forma tosca e deixa-se cozer. Serve-se. E é tudo. O sal, claro, é quanto baste. Pronto, é a minha contribuição culinária. E quem não fizer uma sopa de nabiças no outono é um canguru perneta. Daqueles bem pernetas. Australiano. E pulguento. Perneta e pulguento. Muito pulguento. E muito perneta. Muito mesmo.


6 comentários:

  1. Também eu tenho nabos, nabiças e, infelizmente, bué de caracóis, caracolitos e caracoletas.
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  2. Já me esquecia, também tenho lesmas!
    Posso dispensar algumas, de quem delas necessite.
    Mais cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lesmas? Por acaso, ainda não as vi. Penso que é por não terem espaço, os caracóis ocupam tudo. Abraço.

      Eliminar
  3. Bem, se por esses lados há "colónias e países de caracóis" eu faço aqui o meu lamento...que na minha horta há galáxias, nebulosas e buracos negros...desses convidados do alheio, e trazem a companhia dos parentes que andam nus (lesmas)...
    As minhas couvinhas (12 bróculos, 12 couve-flor, 12 repolho) que adquiri na feira no início do mês, e que foram logo plantadas na horta, estão neste momento na sua quase totalidade em agonia...de sobrevivência, devoradas pelos nudistas...e familiares.
    Já era tempo destes bichos começarem a pagar os almoços e jantares...sendo úteis aos seus inquilinos e produzirem pérolas como as ostras ("não querias mais nada?"...)...

    Uma nota de "reparo": o blogue "paixão pela horta" , que aparece aí assinalado no lado direito, já não existe...
    O nome e o url foram alterados. O actual é este:
    http://hortaminho.blogspot.pt/

    Saudações,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo que essa malta comece a pagar taxas e essas coisas todas. Ou então que faça coisa útil - assustar a passarada, por exemplo. Ranhosos. Não passam de uns ranhosos.
      Mudarei o endereço do blog, claro.
      Abraço.

      Eliminar
  4. Olá
    Com as chuvas, todos nos queixámos do mesmo....bicharada ranhosa é o que é...
    Cumprs e boas culturas
    Augusto

    ResponderEliminar