Breve dissertação sobre a preferência dos caracóis, esses estupores, pelos meus nabos

O meu nabal transformou-se numa estância turística de caracóis. E não só estância turística. Tornou-se também a maternidade preferida das mamãs caracóis. E não só maternidade. O meu nabal transformou-se no restaurante preferido dos caracóis. Não sei o que diferencia estes nabos 60 dias dos outros, e sequer se serão todos assim, autênticos chamarizes para caracóis (quase os ouço gritar: "caracolinho, vem comer-me!"). Os factos. Nunca num espaço tão ridículo vi tantos caracóis. E de todos os tamanhos. Grandes, médios, pequenos, pequeninos, minúsculos: todos habitam o meu nabal.

nabos caracol
Por certo, algo terei errado. Por certo, alguma coincidência com uma frequência cósmica terá ocorrido naquele nabal. Por certo, os caracóis gostam a sério de nabos. Nunca tinha ouvido falar. Não sei. Sempre pensei que essa maltinha preferisse a bela folha de couve. E nunca, mas nunca, me passou pelo cabeça que estes fulanos pudessem assaltar em número assim uma plantação fosse do que fosse, incluindo nabais. 
Parte da responsabilidade é minha. Cometi algumas asneiras naquele nabal. Em primeiro lugar semeie de forma demasiado compacta. Em segundo lugar, demorei demasiado tempo a desbastar os nabos. Em terceiro lugar, apercebi-me demasiadamente tarde do que estava a acontecer. Não terei, portanto, grandes resultados deste nabal. Para mim, é um caso perdido. E quase me apetece arrancá-lo todo e semear outro. Assim desde o o início. Por duas razões. Primeiro: a infecção pode alastrar-se a outros cantos da horta. Segundo: o meu orgulho está ferido. Esta última razão leva-me a acreditar seriamente que os caracóis provocam problemas de saúde mental. E fortes. Na próxima vez avaliarei bem a coisa. Caso seja necessário, terei mesmo que optar por uma solução radical. A bem da minha saúde mental.

nabal infectado por caracóis

7 comentários:

  1. Uma praga...
    Se fosse em Julho ou Agosto iam para a panela :)

    ResponderEliminar
  2. Conselho de amigo: Mesurol Antilesma
    http://www.bayercropscience.pt/internet/produtos/produto.asp?id_cultura=&id_problema=151&id_produto=54
    Eu sei que vocês são todos pró cultura biológica e tal, mas estou a ver que um pouco de veneno nesses bichos, vão melhorar a tua saúde mental :)

    ResponderEliminar
  3. Olá
    Gosto muito de animais...todos!...mas enquanto não destroem o que é meu...
    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  4. Umas galochas com solas bem duras também vão fazendo alguma coisa. Estou-lhes cá com uns nervos! Abraços.

    ResponderEliminar
  5. Olá
    Galochas?!
    Este FS dei com uns pés de gojis sem uma única folha...literalmente dizimados!
    Pensei para mim, está aí o Outono, as folhas cairam e virão novas.
    Qual quê?!
    Uma inspecção cuidada deu para encontrar caracóis mini, agarrados ao tronco á espera de novos rebentos...

    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  6. Não há solução radical que os extermine sem nos atacar também. Eu cá faço-lhes umas rusgas ao entardecer e ao amanhecer e quantos caço meto-os num balde com amónio ou outro adubo e depois quando é necessário vou adubando as couves com o adubo e alguma baba de caracol. Mas que fazer? Eu até lhes deixo uns pezinhos de couve só para eles, mas os danados nunca querem aquelas ou só aquelas.
    Não ganho a guerra mas vou ganhando pequeninas batalhas.
    Continue os seus registos que são uma delícia para o espírito e vão dando algumas dicas.
    Guida

    ResponderEliminar
  7. Obrigado por lerem as minhas patéticas tentativas para cuidar de uma horta. Mas, caramba, quem não se torna patético quando se trata de combater caracóis? Abraços agrícolas. Sem caracóis.

    ResponderEliminar