Horta de inverno

Tenho semeado agora pelo frio muitas coisas, muitos legumes, muitas hortaliças. Dá pena sabê-los tiritando de frio. Vestissem gorros e luvas nas mãos de legumes e estariam mais quentinhos. De noite nem quero saber como o farão. Talvez se juntem uns aos outros, infantes, juvenis, bebés, e soprem para os corpinhos nus uns dos outros. São cenouras pequeninas, nada alaranjando ainda para dentro da terra, ervilhas frágeis e tímidas, favas mais valentes na fala do que nos gestos, alfaces roxinhas transpirando frio, rúculas que se esconderam na terra funda, nabiças portuguesas rijas como o granito e inabaláveis como dez montanhas e nabos tontos tremendo o queixo. Pouco crescem. O sol não ajuda. Quando começarem as geadas nem sei se aguentarão. Por agora, a horta parece um infantário de terra, canteiro ali, canteiro acolá.
Julgo ter erradicado para já a praga inapropriada de caracóis que quase me levou à loucura. Mas eles voltam. Talvez outros. E às tantas trazem amigos e parentela alargada. O verão de São Martinho ajudou a afastá-los. A malta dos corninhos não gosta de sol. Os que encontrei estavam debaixo de folhas. Como os vampiros, o luz solar faz-lhe mal. Mal a chuva recomece, temo, eles voltarão. Às armas. Mas só nessa altura. Não há urgência numa horta de inverno. Tudo cresce muito lentamente, e até as pragas, como os caracóis, são lentas. 
Ainda assim, é possível semear e plantar bastantes coisas numa horta de inverno. Eis o que tenho na terra: couve penca (umas pequeninas e outras grande, umas 30 ao todo), 8 couves lombardas pequenas, 8 repolhos pequenos, 8 couves flor pequenas, 8 couves coração pequenas, 8 brócolos espigadotes, 8 regos de favas em diferentes estágios de crescimento, 5 regos de ervilhas em diferentes estágios de crescimento, cenouras bebés, nabos ainda pequeninos, alfaces bebés, nabiças bebés, nabos greleiros por germinar, rúcula por germinar, espinafres por germinar, couves galegas com folhas largas como as orelhas dos elefantes, pimentos resistentes como tudo e todas as ervas aromáticas. Ontem também plantei um mirtilo comprado no supermercado. Ficou no canteiro das ervas aromáticas, um lugar bastante digno. E é esta a minha horta de inverno. Lendo isto tudo não parece coisa pouca. E não é.

Cenouras bebés
Nabos

Alfaces de inverno juvenis

Nabiças portuguesas

Sem comentários:

Enviar um comentário