As couves

Depois do susto com o mais do que provável oídio, as couves  parecem rejuvenescidas. Foi do enxofre com que foram tratadas e muito, julgo eu, desta chuva miudinha que Junho trouxe. Nem memória ou sombra de oídio. Nada.  Assunto resolvido. E parece-me também que cresceram para o dobro numa semana. São 42. E receitas com couve? Nem sei... Para isso, a internet será pródiga quando chegar a altura. Todavia, a S. já confessou não ser grande fã das ditas. Onde vou meter tantas couves? Acho que família e vizinhos vão deliciar-se. Se dantes trazia eu hortícolas da horta dos meus pais, por este andar quer parecer-me que as couves seguirão em direcção a Coimbra. Não me lembro que eles tenham couves por esta altura. Passarão a ter. E que lindas que elas estão. Só de olhar para elas fico de barriga cheia.

couves pencas
Couve penca

6 comentários:

  1. Migas
    https://sites.google.com/site/vitoramarohome/experiencias-culinarias/acompanhamentos/migas-de-couve

    ResponderEliminar
  2. Hum... Couves são couves, não ? Cá para o sul não percebemos muito de couves, essa é que é essa.

    ResponderEliminar
  3. Como diria Gertrude Stein, em modo hortícola, "uma couve é uma couve é uma couve". Todavia, devem existir centenas de espécies de couve. Não sou conhecedor para o afirmar com propriedade, mas cada espécie de couve tem características particulares que devem corresponder a outros tantos usos culinários. Digo eu. Seja como for, a penca é couve para se dar bem com migas, sim senhores. Quando à ignorância das couves, calculo que barreira geográfica alguma será capaz de a travar.

    ResponderEliminar
  4. A barreira não é geográfica é gastronómica, no norte fazem-se milagres com uma couve.

    ResponderEliminar
  5. O milagre das couves chama-se caldo verde, e é feito com couve galega. Também as tenho plantadas.

    ResponderEliminar