Colheitas de Setembro

Aos domingos, a horta não recebe visitas, excetuando aquelas que encontram no silêncio e no descanso do hortelão motivos de festejo. Entre estas criaturas incluem-se pardais, rolas, borboletas brancas, mosquitos inomináveis (pelo menos para mim, porque não atino com o nomear de nenhum deles...), escaravelhos de várias cores e temperamentos, um ou outro sapo mais corajoso, abelhas abelhudas e gatos em pantufas, caçando passarinhos distraídos.
colheitas em setembro

E por isso, aos domingos não há colheitas. Como tal, se hoje é domingo e falo de colheitas, digo por letras tortas que as colheitas de que hoje falo de hoje não foram; foram de ontem, sábado. Simplificando, afinal a frase perdeu eficácia e objetividade: hoje vou falar das colheitas de ontem. Como passaram pouco mais de 24 horas do evento, julgo vir ainda a tempo de falá-las. Passarei a nomear, portanto, legumes e aparentados que encontraram o seu recanto no cesto das colheitas:

nabiças - uma estreia;
tomate cereja - estão perto de acabar;
tomate coração de boi - longe do fulgor agostino;
pimentos - não creio ver o final do fruto tão depressa;
pimentos padrão - sempre bem-vindos;
malaguetas - não há outro vermelho assim;
curgetes - provavelmente das últimas;
beringelas - apressam-se agora a mostrar-se;
ervas aromáticas - tomilho, orégão, coentro e salvia.

Informo, por último, que as nabiças transfomaram-se num delicioso esparregado. E era só isto. Receitas culinárias da horta é com a S., podem perguntar-lhe se assim o entenderem.

Sem comentários:

Enviar um comentário