Semear feijões

Os feijões gostam de pó, li por aí algures, e não querem ser regados até que a planta veja sol. Convém que a terra, na altura da sementeira, esteja relativamente seca, caso contrário o feijão poderá apodrecer sem sequer chegar a germinar. Passadas estas chuvas de Maio, pensámos que estariam reunidas as condições para lançar a semente na terra da horta. Seguindo as indicações entendidas do meu pai, que toda a vida os semeou, comecei por abrir um rego com a enxada, espalhei estrume e adubo, e voltei a cobrir de terra. Posteriormente, espetei a semente na terra com os dedos, cuidando que não entrassem em contacto directo com o adubo, porque poderiam queimar. Basta que entrem 1 ou 2 centímetros na terra, avisou o meu pai, e distem entre si cerca de 20 centímetros. Se tudo correr bem, daqui a 15 dias, veremos as primeiras plantinhas a espreitar. Resolvi semear duas sementes juntas de cada vez, para o caso de alguma delas falhar. Caso todas nasçam, terei de fazer o desbaste, deixando apenas uma em cada espaço, para que cresça forte e vigorosa. Por outro lado, e caso ambas as sementes falhem o nascimento, semearei de novo o feijão naquele sítio; o meu pai chama-lhe "rematar o feijão". Diz ele também que este ano as coisas não correram bem, que nasceu apenas metade do que semeou. Suspeito eu que terá algo que ver com a chuva que tem caído por estes dias, e que apodreceu a semente ainda na terra. E agora está feito, daqui a 15 dias espero começar a ver os primeiros pezinhos de feijão a furarem cheios de vontade. Não espero com este feijão recapitular a história do João e do seu pé de feijão, trepando por ele acima para chegar ao céu e roubar os ovos de ouro da galinha, até porque se trata de feijão rasteiro riscado, e portanto não trepará por aí além. Resolvemos escolher esta espécie por ser pouco trabalhosa - não precisará de ser estacada -, e além disso, garantiu-me o empregado do "grémio", como lhe chama a Sarita Catita, trata-se de uma espécie bastante versátil, pode comer-se enquanto vagem, enquanto feijão verde e enquanto feijão seco. Aguardemos, portanto. Aqui ficam algumas fotos do evento.

Feijão riscado rasteiro. Apenas o preço não é rasteiro: 1.60€ por 100 gramas de semente.

adubo, enxada, estrume
Tudo o que precisamos para semear feijão: terra seca, enxadas, adubo, estrume. E feijão, claro.

semear feijões
O rego dos feijões. Percebe-se o adubo (as bolinhas brancas) e o estrume. De seguida, cobre-se de terra e espetam-se as sementes.

4 comentários:

  1. Olá
    Ontem também andei na sementeira do feijão anão.
    Como o tempo está quente sigo a velha máxima que calor e humidade favorecem a germinação; por isso, mantenho a terra húmida.
    Cumprs
    Augusto

    ResponderEliminar
  2. Aquela terra é um pouco pesado, e se levar água ganha crosta, e depois o feijão não consegue furar. Já me aconteceu, encontrei um feijão completamente amarelo dentro da terra por não ter chegado ao sol. Cresceu para dentro, o que é esquisito.

    ResponderEliminar
  3. Viva
    Se a terra é assim, vai ter que a enriquecer com composto/estrume para que, gradualmente se torne mais fofa...

    Mais trabalho árduo que se avizinha...
    Cumprs Augusto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uso sempre estrume. Por causa da dimensão do terreno, isso é coisa para se ir fazendo. A terra leva muito tempo. Cumprimentos, Augusto.

      Eliminar