A Feira de Espinho




Para quem quer encontrar sementes e plantas para a horta, e ao mesmo tempo informar-se sobre as sementeiras da época, as feiras são um bom local para começar. Tudo o que há para plantar e semear pode encontrar-se por lá. Entre as várias barraquinhas que se dedicam ao mui nobre ofício da agricultura, poderemos distinguir dois tipos de comerciantes: os verdadeiros profissionais, com tudo etiquetado a marcador verde e vermelho em papel aproveitado das caixas, e onde nada, ou quase nada, falta, e os comerciantes de pequena dimensão, que se limitam a abrir uma mesinha, estender uma toalha com um padrão de gosto duvidoso, e expor o que de melhor a terra do seu quintal germina.

Feira Espinho

Geralmente, se queremos saber o preço temos de perguntar. Por esta altura, vende-se couve penca aos molhos. Crescerá a tempo do Natal e acompanhará na ceia as batatas e o bacalhau regados a azeite.A Feira de Espinho é uma dessas feiras de que falo. Decorre às segundas-feiras e, nesse dia, a cidade enche-se de gentes, cheiros, sabores e cores. Por lá, podemos comprar legumes, frutas, calçado, vestuário, artigos para o lar, animais, sementes, plantas, árvores, flores, pão, doces, tachos, panelas, cestas, e um mar de outras coisas. Hoje fiquei-me pela couve penca e pelos brócolos. E dois cintos, um preto e um castanho.

Venda de pássaros

Banca de fruta

Banca de pão



Sem comentários:

Enviar um comentário